Buscar
  • DeodeNews

Por que vale a pena substituir a iluminação do seu condomínio por LED?

Desde 2016, a venda de lâmpadas incandescentes é proibida no Brasil. A restrição foi estabelecida visando minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada fluorescente compacta economiza 75% em comparação a uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia é ainda maior, chegando a 85%.


Na verdade, as lâmpadas de LED oferecem três grandes vantagens em relação às lâmpadas fluorescentes: gastam menos energia, demandam menos manutenção e duram muito mais. Segundo especialistas, o uso do LED pode diminuir em mais de 50% a conta de luz das áreas comuns de um condomínio.

A restrição no seu amplo uso ainda se dá por conta do preço que, apesar da trajetória de queda, ainda é bem superior ao de uma lâmpada fluorescente comum. Apesar disso, a iluminação de LED vem crescendo visivelmente em espaços coletivos como condomínios, onde a economia de energia é perceptível mais rapidamente, não somente a longo prazo.

Isso se deve ao fato de que outro ponto positivo do LED é a sua eficiência energética. Por quase não apresentar perdas, essa tecnologia usa com mais responsabilidade a energia elétrica, sendo melhor para o meio ambiente e para o bolso.

Baixa manutenção

A baixa manutenção é outro ponto favorável à utilização do LED em condomínios, já que uma das grandes demandas é a necessidade frequente de substituição de lâmpadas queimadas. Isso, além de custar caro, demanda tempo dos funcionários encarregados – na maioria das vezes, terceirizados - e é mais um motivo para reclamações por parte dos moradores.

LED´s de boa qualidade têm garantia de dois a três anos. Ou seja, se o produto “queimar” antes disso, o fornecedor deve trocá-lo para o condomínio.

Estudo prévio é fundamental

Não adianta, porém, simplesmente trocar as lâmpadas convencionais por LED. Ao se optar pela troca de tecnologia, é recomendado que haja um estudo prévio da iluminação do condomínio.

Fazer esse estudo é fundamental para que a troca seja bem-sucedida, o que inclui uma visita ao condomínio. É preciso conhecer os ambientes que serão contemplados com a nova tecnologia, analisar a iluminação atual do ambiente, checar as necessidades e, a partir daí, montar um plano de iluminação que realmente possa atender o condomínio.

Outro ponto importantíssimo desse levantamento é o chamado “payback”, isto é, o prazo para que o condomínio receba de volta integralmente o investimento na nova tecnologia, que varia muito de acordo com o local e suas demandas.

A Deode atua no mercado de iluminação de LED com soluções específicas para cada tipo de instalação, trabalhando com condomínios, iluminação pública, edifícios, estádios, postos de combustíveis, supermercados, hotéis etc.

Converse conosco. Estamos à sua disposição!



Fonte: Inmetro

#EficiênciaEnergética

3 visualizações0 comentário