UERJ

Eficiência Energética

Três projetos de eficiência energética que, juntos, evitaram a emissão de mais de cem toneladas de CO2 ao ano, o equivalente ao plantio de 748 árvores. Estes são alguns dos resultados alcançados pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) após a implementação de ações feitas pela Deode Inovação e Eficiência dentro do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

O primeiro deles, realizado em 2019, abrangeu os sistemas de iluminação das instalações do Campus Maracanã e do Hospital Universitário Pedro Ernesto, ambos no município do Rio de Janeiro. Nesta etapa, que teve investimento de R$ 3.777.760,48 com recursos do PEE, foram substituídas mais de 30 mil lâmpadas ineficientes, possibilitando a economia de energia de 2.661,97 MWh ao ano. 

O segundo projeto foi realizado em 2020 e abrangeu os sistemas de iluminação, bombeamento de água, higienização de utensílios de cozinha e aquecimento de água das instalações do Campus Maracanã. Com um investimento de R$ 2.404.820,41, a instituição passou a economizar 1.241,92 MWh anualmente. O projeto contemplou a implementação de um sistema de aquecimento solar de água com a instalação de 92 coletores solares, a substituição de 11.106 lâmpadas ineficientes e as trocas de uma lavadora industrial por um equipamento mais eficiente e de dois motores no sistema de bombeamento de água. 

Já entre 2020 e este ano, as ações abrangeram os sistemas de condicionamento ambiental do Campus Maracanã. No terceiro projeto 138 equipamentos de ar condicionado foram substituídos, possibilitando a economia de 355,38 MWh de energia por ano. Nesta fase o investimento foi de R$ 797.299,18. 
Os resultados possibilitados pela Deode vão além de economia financeira, sendo o impacto ambiental o principal já que, além da redução de emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, todos os equipamentos retirados das instalações tiveram descarte ecológico através de empresas com licença ambiental.